LUCAS, DA MAGLORE, LANÇA CLIPE SOLO

13/11/2019

Música estará em "Se Chover", disco previsto para 2020

Lucas Gonçalves no clipe 'Sol e Chuva'

 

Depois de Teago Oliveira, mais um integrante da Maglore vai lançar um disco solo: o baixista Lucas Gonçalves. "Sol e Chuva" foi escolhido para ser o primeiro single e dá uma prévia do que podemos esperar do disco, intitulado Se Chover.

 

E a música já chegou com clipe. O vídeo nos leva para as Minas Gerais de Milton, Tiso, Lô Borges com suas texturas, cheiro de mato e chuviscos do Super 8. Filmado em Passa Quatro (MG), o clipe é um vídeo afetivo, onde Lucas compartilha suas referências e mostra o tom do disco.

 

 

"Comecei a pensar nessa música em 2016. Li os primeiros versos em algum lugar e fiquei com isso na cabeça, já com a melodia, mas não conseguia avançar. Aí voltei nela mais tarde e consegui terminar", conta Lucas ao Azoofa.

 

"Sol e Chuva" saiu como primeiro single por representar bem, na opinião dele, o disco todo. "É uma música que eu gosto bastante. Ela saiu meio pronta, mostra bem o disco com pouca guitarra, harmonia dando a levada. E nesse momento difícil que estamos, ela diz 'vamos ficar juntos'. Ela era uma canção mais urgente", diz ele.

 

Para quem acompanha a Maglore ou a Vitreaux (banda onde ele atua como vocalista e guitarrista), o disco é uma chance de vê-lo com o violão de nylon e compondo mais. "Ele é muito autobiográfico".

 

Lucas (último da esq. para dir.) com a banda Maglore

 

 

Clipe

 

Dirigido por Yudji Oliveira e Carime Elmor, o clipe de "Sol e Chuva" foi gravado em Super 8 nos arredores de Passa Quatro (MG), a pequena cidade onde o músico passou a infância. As cores estouradas, a sucessão de paisagens naturais e os namorados que acabam de se casar e deslizam pela estrada a bordo de um Fusca soam como uma homenagem à Nouvelle Vague francesa.

 

"Sempre tive a vontade de rodar um clipe em Super 8, adoro os ruídos da fita na imagem. E queria fazer uma coisa de verdade, mostrar um pouco do lugar onde eu cresci e que me inspira até hoje, e selar a parceria com a pessoa que eu amo e que sempre está do meu lado".

 

Aliás, o clipe nasceu de um golpe de sorte do destino. "Foi uma sorte. A Carime, minha namorada, conheceu o Yudji dividindo um carro na volta de um show. Ela comentou que eu era músico e queria fazer um videoclipe em Super 8 e ele pirou, porque ele estava querendo produzir um clipe em Super 8 também. Demorou até conciliarmos as agendas, mas deu certo", conta ele.

 

Quem escreveu
Andréia Martins

É jornalista, trabalhou com edição e reportagem nos portais Vírgula, Globo.com e UOL cobrindo música, política e internacional. Hoje segue na redação e também é editora do Roteiros Literários, sobre literatura e viagem, e do blog Quadrinhas, sobre quadrinhos feitos por e sobre mulheres.

Outras matérias e entrevistas