Aniversário de SP: 8 shows imperdíveis + 8 artistas mandam seu recado à cidade

Mais de 50 atrações musicais vão celebrar, neste sábado (25), o aniversário de 460 anos da cidade de São Paulo. Além de shows gratuitos organizados pela prefeitura da capital - que formou 4 diferentes palcos, cada um em uma área da cidade -, há shows comemorativos no Sesc Pompeia e no Parque do Ibirapuera e em outras casas. Em meio a tantas opções interessantes, o Azoofa selecionou 8 apresentações que merecem ser destacadas. Nosso critério foi bastante particular: são os shows que tentaremos não perder de jeito nenhum.

Além disso, conversamos com exclusividade com os 8 artistas escolhidos. Abaixo, Anelis Assumpção, Clemente (Inocentes), Dexter, Eduardo Brechó (Aláfia), Juçara Marçal (Metá Metá), Karol Conká, Lucas Santtana e Pedro Keiner (Fuleragem) antecipam o que estão preparando para os shows deste sábado, contam qual música eles acham a cara de São Paulo e, como bons convidados da festa de aniversário de um amigo querido, deixam um recadinho para os 460 anos da capital.

Confira:

Metá Metá + Os Mulheres Negras e Ná Ozzetti       Parque Villa Lobos | 14h

 

 

AZOOFA: Juçara, como vai ser o show e como vocês escolheram os convidados?

Juçara: Vai ser uma grande homenagem. A escolha dos convidados se deveu ao fato de que somos muito fãs da Ná e d'Os Mulheres Negras. E ainda temos a sorte de estarmos próximos deles, fazendo shows juntos, participando dos discos, uma troca constante. Isso tudo da maneira mais natural possível. Assim, na hora de pensar nos convidados, a escolha foi até óbvia! Só podiam ser eles! Paulistaníssimos e queridos! No show haverá momentos da gente junto com Os Mulheres, a gente com a Ná, todo mundo junto! Vamos até fazer uns covers: Vanzolini, Cólera, Mercenárias...

E que música te parece a cara da cidade?

"Persigo São Paulo", do Itamar Assumpção. A letra responde por mim e também dá o recado!

 

Aláfia                                                                             Parque do Carmo | 16h

 

AZOOFA: Eduardo, que tal tocar no aniversário da cidade? E o que vocês estão preparando?

Eduardo Brechó: São Paulo é ao mesmo tempo provinciana e cosmopolita. Apesar das dimensões e também por elas, muitas vezes se vive em núcleos específicos com círculos e ciclos bem determinados e conhecidos. Sinto que aqui tanto a possibilidade quanto o limite oprimem na mesma medida. Para nós, é uma honra tocar neste dia para a cidade que pariu nosso grupo e, até por isso, nossa apresentação desde sempre é, em si, ligadas à estas características. Em nosso show, Tratamos do universal sendo bem particulares e a idéia é balançar.

Tem alguma música que, para você, seja a cara da cidade?

"Vida Loka Parte II", dos Racionais.

 

Lucas Santtana + Jards Macalé

Parque Villa Lobos | 16h

 

AZOOFA: Lucas, como vai ser o repertório deste show com o Jards?

Lucas Santtana: A base é o show que fizemos em Frankfurt ano passado. Mas vamos acresentar musicas novas do Jards e tambem uma música surpresa para a cidade de São Paulo. Além de "Se Pá Ska SP", que fiz para a cidade também e vou tocar.

E que música você acha que melhor te traduz São Paulo?

"Se Pá Ska SP". Desculpa indicar uma música minha - sei que é feio - mas a compus justamente baseada na minha vivência na cidade, então para mim é a que mais me traz a sensação da cidade.

   

Karol Conka

Praça da República | 20h

 

AZOOFA: Karol, como é tua relação com São Paulo? E que tal tocar no aniversário da cidade em pleno centrão?

Karol: Eu estou achando sensacional. Apesar de eu ser de Curitiba, São Paulo é como se fosse minha segunda casa. Então, é um presente poder tocar no aniversário da cidade e ao lado de tanta gente boa.

Para você, tem alguma música que seja a cara da cidade?

“Capítulo 4, Versículo 3”, dos Racionais. Minha primeira conexão com São Paulo foi através da música deles.

 

Inocentes

Largo da Batata | 20h15

 

AZOOFA: Como será tocar no Largo da Batata, um local abandonado pelo poder público, mas que vem sendo palco de diversas intervenções culturais? E pretendem ter convidados neste show?

Clemente: É bacana tocar no Largo da Batata. Frequentamos muito na época do Aeroanta e depois o local ficou esquecido com a ampliação da Faria Lima e com a construção do metrô. Acho que esse momento atual é realmente especial, pois o Largo se tornou um espaço muito interessante para manifestações culturais e acho que estamos inaugurando o local, muito bom isso. [Sobre participação de outras bandas no show] Porque não uma participação, né? Tudo depende do clima que rolar lá na praça, a Sandra das Mercenárias é parceiraça nossa e sempre participa.

Tem alguma música que você considera a cara da cidade?

Nós temos a nossa canção que é a cara de São Paulo, que é "Pânico em SP", de 1981. A letra sempre é citada. A última vez foi quando ocorreram os ataques do PCC. E ela realmente tem o clima de quem vive numa cidade como São Paulo.

 

Dexter

Praça Campo de Bagatelle | 20h30

 

AZOOFA: Dexter, vão rolar algumas surpresas para esse show?

Dexter: Estamos preparando um show novo, já que esse será o primeiro show do ano. Algumas músicas novas que estarão no próximo disco estão embutidas no repertório também. As pessoas podem esperar muita positividade, musicalidade, respeito, carinho e muito amor por elas e pela música. Agradeço a oportunidade e, em especial, o convite dos curadores. Me sinto lisonjeado.

E tem alguma música que traduza São Paulo para você?

“Trem das Onze”, do Adoniran Barbosa. É uma música que, além de falar da Zona Norte, onde será o show, nos remete a uma boemia vivida nas noites e madrugadas de São Paulo, existentes até hoje. Retrata também as dificuldades de quem mora na periferia de conseguir voltar pra casa em qualquer horário da madrugada. Sem contar os perigos que hoje – e que talvez naquele tempo não fosse assim – se corre quando se anda nas ruas dessa metrópole.

 

Anelis Assumpção convida Arrigo Barnabé, Kiko Dinucci e Serena Assumpção

Praça do Relógio | 21h

 

AZOOFA: Anelis, você vai tocar na USP, um local icônico de São Paulo, em pleno aniversário da cidade, e ainda cantando canções de um disco do teu pai, o Sampa Midnight. O que você está preparando para esse show e como rolou a escolha dos convidados?

Anelis: Esse show eu levantei quando lançamos em 2010 a Caixa Preta - box que reúne todos os discos do meu pai, Itamar Assumpção, falecido em 2003. Foram 12 shows, um para cada disco da caixa, e eu fiz o "Sampa". Esse disco sempre me foi muito especial. Entendo como uma fase filosófica da obra dele. Pela idade talvez, a mesma que me encontro hoje. Arrigo e Serena participaram comigo no lançamento da Caixa e sempre que faço esse show, penso em poder reproduzir um pouco do que sentimos ali. um clima de família reunida. Arrigo, pela amizade e parceria com meu pai e ser praticamente uma familiar! E Serena por ser a Serena, filha e cantora. Desta vez, o Kiko veio junto e completa a sensação de que estamos em casa a vontade e o mais importante, filosofando com o velho Ita.

Qual canção, de qualquer artista e qualquer época, te parece a cara da cidade? E porque?

"Fim de Semana no Parque", do Mano Brown. Acho que os Racionais, num geral, falam da São Paulo mais real. A que não se vê se não se circula na periferia. Diferente de qualquer samba carioca com referência a favela ou ao mar. Outro jeito de conhecer Sampa.

 

Fuleragem

Miscelânia Cultural | 23h59

 

AZOOFA: Pedro, vocês vão fazer algo especial neste show em pleno aniversário da cidade?

Pedro Keiner: Para o aniversário de São Paulo, vamos fazer um show em homenagem aos Novos Baianos, banda esta que foi batizada e teve seu primeiro contrato de trabalho aqui na selva de pedra e que deu continuidade às idéias da Tropicália que também começou e desenvolveu-se em São Paulo. A poética é baiana, mas está intrinsecamente ligada à história dessa cidade: "(...) E os Novos Baianos passeiam na tua garoa".

Qual música te parece a cara da cidade?

Uma canção que retrata a cidade de forma impressionante é "São Paulo São" da Filarmônica de Pasárgada. Os contrastes, a loucura do dia a dia, a paranóia, essa coisa de jornal sensacionalista... Tem muito disso nessa canção expresso com um humor ácido.

***

Clique aqui e confira a programação completa de shows no aniversário de SP.

* todas as artes desta matéria são criação originais de Belisa Bagiani em cima de fotos de divulgação dos artistas.

Quem escreveu
Eduardo Lemos

Jornalista, ex-aluno de futuro promissor, ex-músico de gosto duvidoso e ex-meia direita que já fez gol que saiu no jornal.

Comentários
Postagens relacionadas

07/11/2017 Geral

FALA-SE DE MÚSICA #14

23/10/2017 Entrevistas, Listas e coletâneas

Playlist PAULISTANA do Tim Bernardes

18/10/2017 Geral, Entrevistas

FALA-SE DE MÚSICA #13

05/10/2017 Geral, Entrevistas

FALA-SE DE MÚSICA #12 | Qinho

Shows relacionados
OBMJ
Confira os locais
e preços
grátis
OBMJ
A OBMJ faz uma série de shows gratuitos em São Paulo!
MARIA ALCINA
Confira os locais
e preços
grátis
MARIA ALCINA
Maria Alcina em uma série de shows gratuitos em São Paulo!
JESUTON & AFROJAZZ
14/12/2017 - 21:30 hs
Bourbon Street
R$115 a
R$90
comprar
JESUTON & AFROJAZZ
[ADIADO] Jesuton & Afrojazz dividem o palco do Bourbon Street!
LEILA PINHEIRO
01/12/2017 - 21:00 hs
até 03/12/2017 - 18:00 hs
SESC Bom Retiro
LEILA PINHEIRO
Leila Pinheiro em apresentações intimistas no Sesc Bom Retiro!