Azoofa sem Fronteiras: uma desculpa para ir ao Joe's Pub

Tenho uma lista de artistas que quero ver em cena e uma maior ainda de casas de shows que pretendo conhecer. O Joe's Pub era um destes lugares. Risquei do caderninho na semana passada. Não é um local tão emblemático quanto o Roseland Ballroom, mas o pequenino palco anexado ao Public Theater, em Greenwich Village, já recebeu gente como Amy Winehouse, Alicia Keys, Lady Gaga e Leonard Cohen. O tamanho do lugar e a disposição da plateia fazem com que o público e o artista fiquem bem próximos; criando uma atmosfera intimista. Estava apenas aguardando uma desculpa para pegar a linha 6 do metrô, descer na estação Astor Pl e, assim, poder conferir algo por ali. Foi quando dois ou três amigos - lembrando da saudade que sinto de shows de música brasileira - me mandaram mensagens para avisar que a cantora Alexia Bomtempo se apresentaria no Joe's Pub.

Filha de mãe americana e de pai brasileiro, a intérprete de 30 anos nasceu nos Estados Unidos e mora em Nova York. O show agendado para às 19h30 de uma terça-feira seria baseado no repertório do segundo disco da carreira,  I Just Happen to Be Here (2012), no qual ela recria canções de Caetano Veloso compostas na época do exílio.

As facilidades que Manhattan te oferece acabam, por muitas vezes, atrapalhando. Devido a eficiência do metrô, por exemplo, sempre tenho a sensação de que posso encaixar um compromisso a mais entre os meus afazeres. Foi o que aconteceu no dia do show da cantora, mas fui surpreendida por um trem atrasado. Pronto, me dei mal: cheguei 20 minutos após o início da apresentação.

Sentei em uma mesa bem próxima à entrada. Ao lado de uma banda composta por baixo, guitarra, piano e bateria, lá estava a bela Alexia Bomtempo. Em um vestido preto-de-renda-com-decote-nas-costas-e-brilho, que não parecia muito confortável para ela, a cantora passou por Freguês da Meia Noite, de Criolo, Baby, de Caetano Veloso, e Farol da Barra, dos Novos Baianos. Tais releituras, contudo, não soaram tão bem quanto as faixas que integram o disco. Algumas vezes, eu me peguei distraída. Estava me divertindo com a maneira como as cadeiras e as mesas tremiam conforme o metrô passava (mais um dos charmes do Joe's Pub). A exceção foi Deusa do Amor, tema no qual a intérprete se saiu bem.

Talvez Alexia Bomtempo não conquiste o seu espaço no Brasil, onde existem tantas vozes femininas brilhantes, como a de Tulipa Ruiz e a de Verônica Ferriani, mas ela pode muito bem trilhar pelos Estados Unidos. Uma boa maneira de caetanear por aí e fazer gringo ver e ouvir as pérolas London, London, Nine Out of Ten e It's a Long Way.

Em tempo, já tenho data para voltar ao Joe's Pub. No dia 26 de julho, o maravilhoso BaianaSystem faz show no endereço como parte do Brasil Summerfest! Assista a mais um vídeo do show de Alexia Bomtempo:
Quem escreveu
Comentários
Postagens relacionadas

12/07/2019 Geral, Listas e coletâneas

Lançamentos de julho

28/06/2019 Geral

Lançamentos de junho

27/06/2019 Geral, Entrevistas

3 perguntas para Camille Bertault

26/06/2019 Geral, Entrevistas

A volta do Ave Sangria

Shows relacionados
COLETIVO RODA GIGANTE
28/07/2019 - 13:00 hs
até 18/11/2019 - 13:00 hs
JazzB
COLETIVO RODA GIGANTE
O SOM DA CASA
17/08/2019 - 20:00 hs
até 19/10/2019 - 20:00 hs
Casa dos Trovadores
grátis
O SOM DA CASA
ITAIPAVA DE SOM A SOL SP
26/09/2019 - 21:30 hs
até 04/10/2019 - 21:30 hs
Ginásio do Ibirapuera
ITAIPAVA DE SOM A SOL SP
KING CRIMSON
04/10/2019 - 21:30 hs
Espaço das Américas
R$150 a
R$850
comprar
KING CRIMSON
BON JOVI
25/09/2019 - 20:00 hs
Allianz Parque
R$180 a
R$780
comprar
BON JOVI
GERALDO AZEVEDO - ADIADO
30/08/2019 - 22:00 hs
Casa Natura Musical
R$100 a
R$80
comprar
GERALDO AZEVEDO - ADIADO
MAURÍCIO PEREIRA
07/08/2019 - 21:00 hs
Blue Note SP
R$25 a
R$50
comprar
MAURÍCIO PEREIRA