Playlist ENAMORADA, por Rael

No mês dos namorados (e em tempos de cólera), convidei o rapper mais romântico do país, o paulista Rael, para indicar OITO músicas que celebrem o amor, afinal, amar nunca é demais!!

Rael está na estrada há mais de 15 anos e é conhecido pela naturalidade com que aproxima, musicalmente, o rap e a MPB. Suas rimas - repletas de críticas sociais, diga-se de passagem! - são contagiantes e sua malemolência desconcertante. Assistir a um show do Rael é uma forma de oração, e papear, pessoalmente, com ele é enriquecedor.

“Coisas do meu imaginário” é o quarto disco solo do ex-integrante do grupo Pentágono — uma parceria entre o selo Laboratório Fantasma, de Emicida e Fióti, e o importantíssimo projeto Natura Musical. “Aurora boreal” é uma das faixas do disco e ela nos remete ao hit "Envolvidão", do álbum anterior.

Além do seu trabalho solo, Rael - e Emicida - faz parte do projeto Língua Franca junto com os rappers portugueses Capicua e Valete. Lançado há poucos dias, o projeto une tribos, sotaques e conceitos que celebram a língua portuguesa, comum entre os dois países.

Desta vez, nosso papo foi por email e divido abaixo com vocês. E vale lembrar, hoje e sempre, que o "amor é importante, porra!"

***

Fabiane Pereira: O que inspira você a compor?

Rael: Muita coisa me inspira, a quebrada onde cresci é sempre um lugar que me inspira muito. Não moro mais lá, mas sempre preciso ir ali renovar as energias. Tem coisas que eu vivo, que as pessoas me contam, às vezes viagens.

Momentos de tristeza são mais inspiradores do que momentos felizes? Por quê?

Não necessariamente. Acho que tem mais a ver com você estar conectado com esse momento em que vem a inspiração, e pode ser num dia de alegria ou tristeza, sabe.

O que mudou no menino que queria ser músico pro artista que hoje tem o respeito do público e da crítica e ainda é um dos nomes mais bem sucedidos do rap nacional?

Nossa, muita coisa. Antes de tudo acho que a percepção de que não é um sonho de menino, é a minha vida mesmo, a música é de onde tiro meu sustento, sabe. E a partir disso também a necessidade de eu ter me dado conta de que não é uma grande diversão apenas, é trabalho mesmo e precisa ser encarado com seriedade e responsabilidade. Acho que dez anos atrás eu não tinha percebido isso.

Estamos vivendo uma era política. De que forma os acontecimentos que nos atropelam diariamente neste Brasil influencia sua arte? 

Tem um aspecto de crise econômica, que influencia a nossa arte na medida em que torna tudo mais difícil de acontecer e acho que essa instabilidade toda chateia, preocupa, essa onda direitista, o que aconteceu na Cracolândia, por exemplo, foi muito deprimente, me chateou muito ver seres humanos sendo tratados daquela forma.

Quando não está nos palcos (nem dando entrevistas), o que gosta de fazer?

Eu gosto bastante da combinação pipoca, sofá e séries [risos]. Gosto de ir pra praia também, mas não tenho conseguido muito. E claro, fazer um pião com minha família, meu filho.

Quais os próximos shows do Rael e os planos para 2017?

O plano é seguir em turnê com o disco "Coisas do Meu Imaginário" e com um projeto de releituras que ainda estamos terminando de formatar, mas muito em breve tá na rua.

Agenda de Junho

3 - Campinas

10 - Sorocaba

***

Quem escreveu
Fabiane Pereira

 Fabiane Pereira é jornalista, pós-graduada em Jornalismo Cultural pela ESPM e em Formação do Escritor pela PUC-Rio. É mestranda em Comunicação, Cultura e Tecnologia da Informação no Instituto Universitário de Lisboa. É curadora do projeto literário Som & Pausa e toca vários outros projetos pela sua empresa, a Valentina Comunicação. É apresentadora do programa Faro MPB, e atualmente comanda o boletim Faro Pelo Mundo. 

Comentários
Postagens relacionadas

24/08/2017 Entrevistas

Chá das 4 e 20 Músicas | Maneva

Shows relacionados